Materiais Posts

Orvalho Litterarius

O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia,

Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia

Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia,

(...)

Mas poucos sabem qual é o rio da minha aldeia

E para onde ele vai

E donde ele vem.

E por isso, porque pertence a menos gente,

É mais livre e maior o rio da minha aldeia.

(...)

O rio da minha aldeia não faz pensar em nada

Quem está ao pé dele está só ao pé dele.

(Alberto Caeiro)